quarta-feira, 20 de abril de 2016

Não aos transtornos. Sim a vida



Não aos transtornos. Sim a vida

Com os dias atulhados de atividades, situações complicadas podem gerar traumas, medos, desesperança. A vida perde a graça. Tendo em vista os transtornos que tornam nublado o horizonte da sua existência. Não se feche. Abra a mente para novas possibilidades. Caso não tenha medo de espaços abertos. Vá para onde tem sol, espaço. Olhe para a copa das árvores. Envolva-se com algo que tenha vida: Seja cuidar de um jardim, seja cuidar de um animal. Fazer uma atividade voluntária...

Permita que a vida exista na sua vida. Tudo começa com um primeiro passo. Se recolher por um tempo após algo traumático ajuda a nos tornar crisálida para em seguida nos reinventarmos e ressurgir como borboleta novamente. A semente da mudança e de um mundo melhor sempre estão dentro da gente. Apenas precisamos regá-la e nutri-la. O primeiro passo sempre é o mais difícil. Se não está fácil procure ajuda. Um terapeuta - Tomar floral – conversar com um amigo – sair para caminhar.

Quanto a florais existe uma infinidade. Muitos sistemas Florais que podem ajudar. Comece com um floral emergencial. Contem na sua essência elementos para ajudar num momento de crise ou inércia. Depois com a ajuda de um profissional pode-se fazer uma receita que deve ser tomada por pelo menos 2 meses. Cada pessoa tem o seu ritmo.

As pessoas são seres fantásticos. Muito ricos em si. Cada pessoa é diferente. Tem o seu tempo para reagir ao que acontece ao seu redor. A dor da perda ou da injustiça pode cegar e você não consegue ver que ao reagir pode ajudar a você mesmo e aos que estão ao seu redor.
Reaja. Dê o primeiro passo. Saia do quarto escuro. Venha para o sol. Nem que seja aos poucos:

- Limpar e equilibrar o corpo: Coma mais frutas e saladas. Tome bastante água. Caminhe. Pise na terra e grama de pés descalços. Faça exercícios físicos (para quem está parado a muito tempo pode ser dolorido no início, mas vale a pena o esforço). Resista, insista – sua saúde agradece.

- Equilibrar as emoções: Abrace uma árvore. Converse com um amigo. Consulte um terapeuta.

- Equilibrar a mente: Leia textos sobre assuntos que goste ou que te ajudem nesse momento. Escreva seja um diário ou para desabafar. Arrume a casa (casa organizada – mente organizada)


- Inspire – Expire e não pira. Ajuda aliviar a mente, as emoções, o corpo e a alma. É um recurso barato e totalmente a disposição. E junte a isso técnicas de meditação. Sua vida agradece!

Andrea dos Santos Leandro
Consultora em Harmonização de Espaços